Sistema de Bibliotecas

Universidade Federal do ABC

Horário de funcionamento: 

De segunda a sexta-feira das 08h às 22h e aos Sábados das 08h às 13h30.

 

Biblioteca Santo André:

Avenida dos Estados, 5001
Bairro Santa Terezinha - Santo André
CEP: 09210-580
Telefone: (11) 4996-7933
E-mail:
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  

 

Biblioteca São Bernardo do Campo:

Alameda da Universidade, s/nº
Bairro Anchieta - São Bernardo do Campo
CEP: 09606-045
Telefone: (11) 2320-6200
E-mail:
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Informações gerais sobre o Sistema de Bibliotecas:

Telefone: (11) 4996-7930

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.    

  

Biblioteca Universitária 

Registro CRB/8 3706

Siga-nos

Sophia Scielo   __ 
fapesp ibict2    
capestv periodicos    
cnpq comut    
springer dominpub    

ebscoebooks

     
 

 


  

Os mutantes

Junho 26, 2017

os mutantes

 

Todos os dias o meu silêncio e penumbra

São incomodados com a presença de dois mutantes.

Com conversas delirantes,

Entram com um alvoroço perturbador

Causando tanta inquietude quanto dor

Não sendo possível saber o que com isso se vislumbra.

 

Se é dia,

Abrem janelas e portas

Então, Adeus sossego!

Se é noite,

Ascendem

O abajur,

A luminária,

A luz do teto.

 

Para quê diabos tantas luzes!?

Tanta claridade para quê!?

 

Pensando bem, recordo de quando meus ares

Estavam mais negros que minha amada penumbra.

Pesadelos,

Travesseiros molhados pelo suor do horror

Lágrimas,

Irrigando os lençóis e o ombro do outro ator

Coisas do UM,

Que da vida não queria mais saber.

Por muitas vezes o UM, achou no colo do OUTRO

O aconchego que minhas quatro paredes não puderam oferecer

Mais calor que qualquer cama e cobertor ao dobro

Coisas do UM.

 

E eu caixa de concreto, irritadiça com tantas confusões

Não tenho muito que fazer, pois minha vida sem eles seria um grande oco.

E talvez tantas luzes e inquietações

Sejam para afugentar as lembranças dos velhos tempos de sufoco.

 

 

(Fuló)


Posted in: Escrita, Fuló